Dicas para economizar na sua reforma

reforma

Com certeza você já ouviu muita gente reclamando do quanto gastou na reforma de casa. “Foi mais que o dobro”, “ficou faltando uma parte e para consertar custou mais caro que quase todo o serviço” são algumas das frases mais comuns que se ouve por aí.

Aí fica a dúvida: será que toda reforma tem que ultrapassar o orçamento? Convidamos o arquiteto Danilo Keila, cadastrado no ArkDek, para te dar dicas de como economizar na sua reforma.

Como economizar na reforma?

1. Contratar um profissional não encarece o orçamento?

Com certeza, não. Pequenos erros de execução causados, na maioria das vezes, pela falta de um projeto (um guia que te orienta durante a reforma) costumam gerar custos extras em função da sua correção. Dependendo do tamanho da reforma o valor total da obra pode ser bem maior se comparado ao custo de contratação do arquiteto para fazer o projeto.

2. É verdade que o barato sai caro?

Com relação aos orçamentos de fornecedores (empreiteiro, marmoraria, marcenaria etc.), você deve ficar atento, pois eles podem ser muito diferentes tanto em valores quanto em descrição do serviço a ser executado. Por isso, é muito importante analisar com calma tudo que está sendo orçado por cada um dos fornecedores para depois comparar os valores. Normalmente o cliente olha direto o valor (mais barato) e acha que será executado o mesmo serviço orçado pelo fornecedor mais caro. Isso é um grande erro que pode causar um gasto a mais do que foi previsto inicialmente.

Outra dica importante é sempre considerar os fornecedores indicados por nós, profissionais. Além de termos experiência no assunto, sempre vamos indicar realmente o melhor para cada cliente. Orçamentos com muita diferença de valor costumam ter produtos entregues muito diferentes também.

3. O faça você mesmo me ajudará a economizar?

Ás vezes você até pode economizar, mas só se você realmente souber o que está fazendo. Caso contrário, poderá gastar mais do que o previsto e sua reforma pode durar mais tempo do que você imaginou. Talvez seja preciso “corrigir” os erros feitos por você. Portanto, se quer um serviço profissional, chame um profissional para executar.

De novo, isso vale tanto para fornecedores de obra quanto para arquitetos. O importante é sempre tentar contratar profissionais indicados ou que você possa pesquisar o portfólio e o histórico para diminuir as chances de erro.

4. Com relação aos materiais, quais as melhores opções?

No caso de materiais básicos de obra, como areia, cimento e tijolo, é sempre bom ouvir o técnico que irá utilizá-lo. Ele deve saber melhor do que ninguém qual é o melhor tipo e marca para o que ele irá executar.

No caso de revestimentos, o arquiteto deve indicar e decidir juntamente com o cliente o melhor material sempre pensando na estética, qualidade e no bolso do cliente. Acreditem: existem muitas opções e marcas hoje em dia. Pelo menos uma será ideal para você.

5. A longo prazo, o que eu ganho com a reforma?

Gosto de comparar a reforma de um apartamento com a revisão de um carro. Porque se deve fazer a revisão de um carro periodicamente? Porque as peças vão se estragando e se você não trocá-las pode causar o estrago de outras peças mais importantes. Se elas precisarem de troca, custarão muito mais do que aquelas pequenas que você deveria ter trocado. Além disso, se você quiser vender futuramente seu carro, ele será valorizado se estiver com a manutenção em dia.
No caso de um apartamento é praticamente a mesma coisa. Com o tempo algumas áreas vão precisando de manutenção, e se feitas no período certo não causarão estragos e custos maiores, além de valorizarem muito seu imóvel caso queiram vender.

Por exemplo, se você gastar R$10 mil em uma reforma no seu apartamento, quando quiser vender, com certeza, ele terá valorizado mais do que só esses R$10 mil reais. Portanto, não terá sido apenas uma manutenção, mas sim, um investimento.

Que tal fazer uma reforma que caiba no seu bolso? Veja outras matérias no blog e assine nossa newsletter!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *